Entre aromas e religião…

Viver na Arábia é sem dúvida se perder e até ganhar uns kilos extras nessa culinária maravilhosa, e também é aprender a respeitar o chamado (e eu não estou falando do filme, você vai entender mais abaixo), usar diariamente palavras como: Inshalla, Alhamdulillah, salah, as Salam aleikum, mafi mushkila e muitas outras.

Os muçulmanos rezam 5x ao dia, e isso é o salah, cada salah tem seu nome, ou você pode ser referir a eles de forma genérica, apenas salah, são eles:

Fajr: ao alvorecer;

Dhuhr: após o pico do sol;

Asr: entre o pico e o pôr do sol;

Maghrib: logo após o pôr do sol;

Isha’a: de noite, pelo menos uma hora e meia após o pôr do sol e antes da meia noite.

Todas essas orações devem ser feitas em direção a MECA, e você sabe porque?

Meca é a cidade onde o profeta Mohammed, fundador do islã nasceu e onde também foi enterrado, além de ser onde está a Ka’bah, que é considerada sagrada pelos seus seguidores. Todo muçulmano deve seguir os 5 pilares do islã, que é algo comparado aos dogmas da igreja católica, que são fé, oração, jejum, caridade e a peregrinação a  MECA ao menos uma vez na vida. E adivinha só, essa cidade fica aqui, isso mesmo na Arábia Saudita, por isso o país é tão conservador, é como se o Vaticano tivesse moradores!

Bom, o que acontece por aqui, é que algumas regrinhas são impostas, mesmo aos expatriados, a fim de proteger os costumes do islã. Durante o salah, que dura em torno de 20 minutos cada, tudo fecha, absolutamente tudo, lojas, bancos, supermercados, farmácias… Afinal é a hora de rezar, reza essa anunciada pelo chamado, que nada mais é do que uma linda oração, que soa como uma canção, que ocorre em todos os auto-falantes da cidade, e não são poucos.

É muito comum por aqui ver as pessoas rezando em grupos, nas estradas, nos postos de gasolina, nos supermercado… É lindo ver a dedicação e a fé que eles têm. Não eu não estou me convertendo ao Islã, eu só aprendi a apreciar essa religião, linda, de paz, tão difamada pela mídia e por uma minoria radical.

Outra regrinha bem polêmica é com relação a vestimenta, em especial das mulheres, os homens têm vestimenta própria também, mas não são obrigados a usar, contudo, na maioria dos lugares os homens não entram de bermuda, mesmo no verão.

Para nós mulheres tem um pouco mais de exigência, mesmo as expatriadas são obrigadas a usar a abaya, que é um vestido longo, de manga longa, muito confortável, discreto e também muito eficaz para proteger do sol, já as sauditas precisam cobrir os cabelos com o lenço (hijab) e o rosto (niqab), as muçulmanas de outros países árabes, em sua maioria, usam apenas o hijab, e não usam o niqab.

Mas o título desse post fala também de aromas, eu acabei me estendendo tanto sobre o islamismo que os temperos ficarão para o próximo post, por isso não deixe de me seguir nas redes sociais, lá eu aviso sempre que tem novos posts por aqui! Deixe seu comentário contando o que você achou do islamismo!

Beijinhos

Diene Buffon

Um comentário em “Entre aromas e religião…

  1. Que legal!!! A cidade toda para 5 vezes por dia??? Que doideira, adorei

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close